Stevie Wonder – Live At Last

01.06.2009 — Música, Resenhas

Stevie Wonder
Live At Last DVD
(Motown; 2009)

Com quase 59 anos de idade – e 47 de carreira – o mestre Stevie Wonder finalmente lança seu primeiro registro ao vivo em vídeo. Live At Last chega às lojas no mesmo ano em que a Motown, selo pelo qual Wonder fez história, comemora meio século de existência.

Gravado em 2008 na O2 Arena, em Londres, o espetáculo conta com Stevie ao lado de sua gigantesca banda, que tem, entre outras pessoas, percussionistas, um naipe de metais, quatro backing vocals, dois guitarristas e dois tecladistas. Apesar do aparente exagero no número de indivíduos, o grupo que apoia Stevie no palco se mostra extremamente competente tecnicamente e fiel aos arranjos originais que o consagraram.
 
Bem acima do peso e trajando uma bata de gosto duvidoso, Steve ainda mantém intactas as duas coisas que o tornam uma lenda viva do soul: sua voz e seu talento. No palco, ele comanda o show de forma magistral, atraindo toda a atenção para suas cordas vocais e para seu bom humor. Chega a assustar o quão bem Stevie canta, mesmo beirando os 60 anos.

A lista de canções executadas por Stevie é de tirar o fôlego: entre as 27 tocadas, estão presentes todos os seus maiores hits, principalmente aqueles de sua fase mais rica em termos criativos, a década de 70. De Talking Book (1972) ouvimos “You Are The Sunshine Of My Life” e “Superstition”, de Innervisions (1973) “Living For The City”, “Visions”, “Higher Ground” e “Don’t You Worry ‘Bout A Thing” e de Songs In The Key Of Life (1976) “Sir Duke”, “I Wish”, “Isn’t She Lovely” e “As”, essa a responsável por encerrar a apresentação.

Há ainda faixas como “My Cherrie Amour” e Signed, Sealed, Delivered I’m Yours” (do começo de sua carreira) e sucessos oitentistas como “I Just Called To Say I Love You”, “All I Do”, “Did I Hear You Say You Love Me”, “Master Blaster (Jammin’)”. Também merece ser citado o momento em que Stevie usa o vocoder para tocar um medley com faixas dos Beatles e Rolling Stones.

Além de ser um excelente registro para os fãs do músico, o DVD Live At Last é também um importante documento para a história da soul music norte-americana, da qual Stevie é um dos principais representantes. Apesar disso, peca por ser excessivamente longo, com mais de duas horas de show, sendo este seu maior ponto fraco. De qualquer forma, vale a pena ser visto pela qualidade do som e das canções, ou simplesmente por se tratar de Stevie Wonder.

– Six

Nota:

Tags: