Deer Tick – Born On Flag Day

03.08.2009 — Música, Resenhas

Deer Tick
Born On Flag Day
(Partisan Records; 2009)

“Easy” abre o novo álbum do Deer Tick, Born On Flag Day, de forma cativante, como se o Dr. Dog adentrasse terras mais caipiras ainda com guitarras altas e refrão feito para rednecks gritarem juntos em algum bar empoeirado. Em Born On Flag Day, esse sentimento de exploração das imagens caipiras dos EUA estão presentes a todo momento. Em alguns de forma interessante mas em outros simplesmente forçada.

“Little White Lies” segue a ótima “Easy” mais calma com um dedilhado e um refrão à Magic Numbers; enquanto “Smith Hill”, na sequência, aparece mais bonita e contundente, com violinos permeando os refrões e contrabalanceando a voz estridente do vocalista John McCauley. “Song About A Man” chega solitária com John tocando seu violão e narrando sua história gritando menos.

“Houston TX” é mais para cima, com uma típica bateria ditando o ritmo galopante da canção. Mas “Straight Into a Storm” com seu rock bastante comum, juntamente com as duas faixas anteriores, revela um dos pontos fracos da banda: essas canções soam genéricas de mais com suas temáticas e arranjos.

War Elephant (2007), disco anterior, mostrava um Deer Tick balanceado, que, à procura de sua identidade, acertava com suas incertezas e experimentava mais entre os mais que conhecidos estilos; Born On Flag Day mostra uma identidade forte, mas de certezas de gosto duvidoso. É o risco que eles resolveram correr. Fato respeitável. Porém, ao mesmo tempo que o novo álbum traz canções bem resolvidas e bem executadas, ele mostra um grupo genérico pronto para disputar um lugar entre os discos que o Wal-Mart está louco para se livrar de suas prateleiras. Ainda mais com essa capa.

Denis Fujito

Nota:

Tags: