Me and My Katamari (PSP)

15.03.2010 — Blog

ANTES DE QUALQUER COISA

Quem me conhece sabe que jogar videogame é uma das coisas que mais gosto de fazer na vida, desde que me entendo por gente. Por isso resolvi começar a escrever aqui sobre o assunto, da forma mais leve e descontraída possível. Não pretendo – e nem saberia como – fazer resenhas jornalísticas sobre o mundo dos games, mas sim falar de jogos que tenho contato, com minha impressão sobre eles e, porque não, com uma nota final. Escolhi Me and My Katamari, do PSP, para a estreiar a quase coluna.
_______________________________________________________________________________

Me and My Katamari
Plataforma: PSP
(Namco Bandai; 2005)

Me and My Katamari é o terceiro jogo da série criado por Keita Takahashi. Apesar de Keita ter abandonado o mundo do Katamari depois de We Love Katamari, do PS2, já adianto a você que esse é um jogo quase pau a pau com os dois primeiros da série, verdadeiros clássicos em minha opinião.

Mas você pode me dizer que não faz ideia do que seja Katamari. Então eu digo: assista ao vídeo abaixo. É mais fácil pra mim e pra você.

Acredite, o jogo é ainda mais bonito do que isso

A ideia por trás do jogo continua a mesma: você deve rolar objetos para alcançar um determinado tamanho no tempo pedido pelo querido Rei do Cosmos. Parece bizarro – e é. Mas o nível de diversão é imenso. E vicia como poucas coisas nessa vida.

Visualmente, Me and My Katamari é muito bonito, de verdade. Principalmente na tela de alta qualidade do seu PSP. Se você jogou Katamari Damacy e We Love Katamari pro PS2, já sabe o que esperar: muitas cores e muito bom gosto. E, claro, muita diversão.

Claro que todo jogo que se preze tem que ter uma boa trilha sonora. E aqui eu digo sem medo: os jogos do Katamari têm as melhores trilhas feitas nos últimos 10 anos. Fácil, fácil. J-pop bizarro, elementos experimentais, vozes, música eletrônica, é só você nomear e está lá. E o mais importante de tudo: as canções grudam na sua cabeça por anos. Me and My Katamari traz algumas faixas originais, além de pegar emprestado canções dos outros jogos. Eu simplesmente não poderia pedir mais.

Me and My Katamari pode não ser tão sensacional quanto seus antecessores, mas é indispensável para os fãs da série. E mais: é indispensável para quem gosta de videogames. Sim. Mesmo apresentando problemas de controle e câmera, e mesmo Keita não tendo participado de seus desenvolvimento, ainda assim, é um título necessário pra quem tem um PSP e pra quem quer expandir o significado da palavra felicidade.

– Six

Nota:

 

Tags: