Wooden Wand – Blood Oaths for the New Blues

26.03.2013 — Música, Resenhas

Wooden Wand

Blood Oaths for the New Blues

(Fire Records; 2013)


Apesar de ter sido lançado no começo de janeiro, Blood Oaths of the New Blues vazou no final de 2012 sem nenhum alarde. Porém, mesmo se tivesse sido lançado no meio do ano, ele receberia a mesma atenção que recebeu agora: quase nenhuma. Continuando com os poréns. Mesmo que eu já tenha escutado a esse álbum diversas vezes de dezembro até agora, ainda assim, não acho que você, que por ventura ainda não o escutou, esteja perdendo muito, pelo simples fato de Blood Oaths ter sido ótimo para as festividades de fim de ano que não aconteceram. Para todas as fotos que as pessoas compartilharam em suas movimentadas redes, para todas as delícias com as quais as pessoas se empanturram e para todas as pessoas amadas com quem as pessoas celebraram, o Wooden Wand fez um álbum para te acompanhar em sua ressaca, enquanto você encara o teto do quarto escuro na tentativa de entender tudo que acabara de acontecer. Na maioria das vezes, absolutamente nada aconteceu e o Wooden Wand se aproveita desse vazio para inserir o seu folk minimalista na sua mente sem grandes dramas.

Não se trata de um disco triste, apenas oito canções instrumentalmente vazias que se apoiam em um folk de melodias bem macias e bonitas e que ajudam a circular o ar e os pensamentos dentro da sua cabeça. Sem segredos e sem novidades, como um bom almoço no dia seguinte a ceia de família, quando juntamos todas aquelas delícias da noite anterior em uma tigelona e comemos na frente da TV sem ter que falar com ninguém. Marcante sem estar no Instagram.

Days this long draw out
Sometimes there’s simply no middle ground
Who’s gonna keep me from freaking out?

“Supermoon”

Nota
▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒
6.9
Tags: