Show: Lee Fields & The Expressions — SESC Pompeia, São Paulo — 12/04/2014

16.04.2014 — Matérias, Música

lee-fields-showNo meio de uma tempestade na Av. Paulista, uma menina tentou roubar um dos únicos táxis que consegui encontrar vazio. Pulou pra dentro enquanto protestávamos feito macacos. Macacos molhados. No auge de sua bondade, ela decidiu abandonar o veículo e pudemos sentar aliviados e congelar as pernas molhadas no ar condicionado polar do carro. O trajeto em si foi tranquilo, mas estávamos um pouco atrasados. Chegamos ao SESC Pompeia faltando uns 10 minutos antes da hora marcada, pegamos a fila para retirar alguns dos ingressos para então perceber que o meu próprio ingresso tinha ficado em casa. Saímos à procura de alguém com um ticket sobrando e logo encontramos, já que muitos compram sem nem saber se vão pelo simples fato de uma entrada para comerciário custar meros R$ 8. Alívio momentâneo, pois o relógio já marcava 15 para às dez da noite, ou seja, 15 minutos após a hora marcada para o início. Um problema quando o show é no SESC. Adentrando a infernalmente quente Chopperia do SESC Pompeia, pude visualizar os Expressions no palco, mas eu sabia que aquela era apenas a introdução, pois, assim como em Piracicaba, o grupo aquecia os instrumentos por alguns minutos antes de Nick Movshon, baixista e maestro da banda, anunciar a entrada triunfal de Lee Fields.

A introdução e o fim, porém, foram as únicas coisas semelhantes ao show realizado no SESC Piracicaba há quase um ano atrás. Nessa sua segunda passagem pelo país, Lee priorizou as canções do seu álbum que sairá em breve pela Truth & Soul, chamado Emma Jean, e o show, além de um belo afago nas almas congeladas e desacreditadas, como estava a minha ao entrar na Chopperia, serviu como uma premiere de luxo para o novo lançamento de Lee Fields & The Expressions.

O que não decepcionou em nada, pois mesmo quem não presenciou o show de Lee Fields ano passado pôde comprovar a inquestionável qualidade e sintonia dos Expressions (em especial a dupla da direita formada por Nick e pelo guitarrista) e ouvir oito fresquinhas e deliciosas canções. Emma Jean se mostra desde já um álbum tão impactante quanto My World (2009), com refrões marcantes (“Just Can’t Win”) e ótimos arranjos dos Expressions deixando o soul de Lee Fields ainda mais dramático (“Eye to Eye”) e bonito (“Magnolia”). E intercalando essas novas canções com os hits “Ladies”, “Love Comes and Goes” e “Money Is King” e finalizando com “Faithful Man” e “Honey Dove”, Lee Fields e os Expressions fizeram um show dançante, extremamente divertido e bonito e correto. Correto, pois quando comparamos com o tamanho da descarga de energia que rolou na apresentação de Piracicaba, esse show no SESC Pompeia foi até um pouco contido por incrível que possa parecer.