Coluna Azul: Monica – Miss Thang

29.08.2014 — Blog

monica-miss-thangA primeira artista a aparecer na Coluna Azul vinda diretamente dos anos 90 foi, não surpreendentemente, a Aaliyah. Um fenômeno infantil que nem precisa de muitas explicações. Mas existe um outro fenômeno juvenil nos anos 90 que me deixa realmente impressionado com a sua potência vocal e ela se chama Monica.

Contratada pela Arista desde o início dos anos 90, quando contava com apenas 12 anos, Monica teve bastante tempo para amadurecer o seu disco de estreia, chamado Miss Thang e lançado em 1995, quando a mesma tinha meros 15 anos de idade interpretando canções de uma mulher.

Ela abre o seu álbum de estreia, por exemplo, cantando: “I may be young, but I’m experienced”, frase que poderia soar ou pretensiosa ou boba ou ambas na boca de qualquer menina de 16 anos, mas a sua interpretação e voz não parecem em nada de uma adolescente ingênua. Existe uma profundidade em sua voz que remete não a uma menina experiente, mas confiante e convincente e isso parece ser o suficiente em Miss Thang. O hit pop “Don’t Take It Personal (Just One of Dem Days)” mostra a sua versatilidade em transitar facilmente entre o R&B, o pop e o hip-hop. Mesmo com a batida um tanto brega de “Like This and Like That”, a aparição de Mr. Malik no final dá aquela arejada nos momentos finais da canção.

As baladas (“With You”, “Tell Me If You Still Care” e “Now I’m Gone”), a produção bem anos 90 (“Get Down” e “Skate”), a capa do disco, os backing vocals muitas vezes brega, absolutamente tudo em Miss Thang soa musicalmente datado, mas honestamente bom. Como metade dos lançamentos dos anos 90, o álbum pode ter músicas demais, mas quando essa confiante voz se intercala com essas batidas eu volto a acreditar piamente nessa menina.