Mixtape: 10 hits de dez discos do versátil Ryan Adams

03.10.2014 — Blog, Carrossel, Destaques

ryan-adams-ryan-adams-2014Para celebrar o décimo quarto álbum da carreira de Ryan Adams, auto-intitulado e lançado recentemente, reunimos dez canções de dez discos diferentes de sua carreira para mostrar como ele é um dos compositores mais versáteis e habilidosos dos últimos 15 anos, apesar de muitas vezes ignorado.

“Anybody Wanna Take Me Home” abre essa mixtape porque Love Is Hell (2004) é simplesmente impecável no seu alt rock, no clima Radiohead. Um clima um pouco mais rock que até volta em “Nuclear” e na impactante “Happy Birthday”, de III/IV (2010). De resto, os outros sete hits dessa lista focam no que Ryan Adams faz de melhor: encarnar Neil Young em lindas baladas com clima folk, country e pop. Muitas vezes tudo ao mesmo tempo. “Strawberry Wine”, de 29 (2005), é uma de suas mais longas e belas canções, onde Ryan mostra todo o alcance de sua voz. “Withering Heights” e “Kindness” são duas baladas de violão apelativo e bonito, mas a country “Tears of Gold”, de Easy Tiger (2007), quando Ryan parece encarnar Gram Parsons, “Cherry Lane”, um country exagerado tirado do lindo Cold Roses (2005), e a balada ao estilo Elton John de “Goodbye, Hollywood Blv.”, do hoje batido Gold (2001) comprovam toda a sua habilidade em transitar por vários estilos. “My Winding Wheel” finaliza essa mixtape porque Heartbreaker (2000) continua sendo imbatível quando falamos de canções, de belas canções, de belas canções vindas de um promissor Ryan Adams que pode até não ter correspondido à expectativa de ser o novo Neil Young, ou de ser o singer/songwriter dos anos 2000 ou coisa que o valha. Mas enquanto preparava essa mixtape e enquanto escutava ao novo lançamento, percebi que por todas essas mudanças e versatilidade, por todos esses hits, por tanta canção bonita e descartável na mesma proporção, Ryan Adams alcançou todas as expectativas de ser um promissor compositor. Escutei repetidas vezes esses dez álbuns e os outros quatro fora da lista e sempre fui surpreendido com canções realmente bonitas, seguidas por hits ou escondidas em discos ruins. No mínimo, uma bela jornada.

Ryan Adams by Suppaduppa on Grooveshark