Coluna Azul: Washington Phillips – Washington Phillips K7

02.10.2015 — Blog

washington-phillipsPoucas vezes ouvi um blues tão calmo e natural como o de Washington Phillips. Um blues tão gospel, tão caipira e tão livre de maneirismos ao mesmo tempo. Muito por conta de suas músicas terem sido gravadas na segunda metade da década de 20, a partir de 1927, claro, mas também pelo fato de Washington cantar acompanhado, única e principalmente, por uma dulceola. Essa instrumentação minimalista e angelical resulta num blues tão triste quanto todos os demais que vieram antes ou depois, mas muito mais próximo do gospel e, consequentemente, de Deus, mesmo quando ele canta pro diabo.

A compilação de 2005, chamada The Key to the Kingdom, é muito mais completa ao cobrir mais amplamente a carreira de Washington, mas essa auto-intitulada fita lançada pela Death Is Not The End resume melhor como Washington Phillips tinha toda a potência que necessitava para ser um cantor gospel/blues marcante, mas preferiu não forçar sua voz. Dez canções essenciais para essa Coluna Azul com a alma na Melancoluna.