5 músicas da semana – 27/03/2016

27.03.2016 — Blog

shlohmo

1. Shlohmo — “Don’t Say No ft. How To Dress Well”

Dizem que a vida continua sempre que você responde “sim”. Dizer “não” seria como interromper o que já não dá mais para interromper. Portanto, não diga “não”. Pegue seu copo, pegue sua garrafa de sake e siga em frente, meu amigo, pois de outra forma você pode morrer estático e sem ninguém pra arrastar o seu corpo. “Don’t Say No ft. How To Dress Well”, assim como todo o Laid Out EP, é delicioso. (Flávio Seixlack)

2. Chelsea Wolfe — “Hypnos”

Sempre nebulosa e com sua máquina de fumaça em mãos, Chelsea Wolfe não decepciona em seus lançamentos. “Hypnos” mistura o clima gótico de sempre e o folk dos primeiros discos da cantora, mas sem uma estrutura ou melodia tão fortes. A faixa flutua como se sua contemporânea Liz Harris, a Grouper, fosse a encarregada de guiar o balão para cima e para baixo, mas Chelsea sempre garante que o vôo seja sempre bem baixo com a sua maquiagem pesada. (Denis Fujito)

3. VAPERROR — “Sinusoidal Wibbler”

Meio SEGA Dreamcast, meio trilha sonora moderna do Sonic, dançante e rápido e redondinho. Isso pode ser bom e isso pode ser ruim. O julgamento do dia diz que “Sinusoidal Wibbler” é excelente por conta de suas quebras que lembram as músicas mais eletrônicas de Katamari Damacy. E isso só pode ser bom. Sempre. (FS)

4. Peaking Lights — “Conga Blue”

Um pouco de disco pop não faz mal a ninguém. Muito menos esses quase sete minutos de “Conga Blue”, novo single do Peaking Lights lançado pela própria gravadora do casal, a Two Flowers. Uma mistura interessante de elementos do eletrônico do Kraftwerk, do synth à Daft Punk ao fundo e clima anos 80 como base para o sussurrado bem indie pop de Indra Dunis. O negócio é leve, dançante e às vezes até meio ingênuo, mas sempre vale curtir aquele finzinho de noite para cima. (DF)

5. Terrace Martin — “A Tribe Called West” (feat. Keyon Harrold)

Terrace Martin estampou as cinco da semana passada e hoje ele fecha a lista porque a morte de Phife Dawg pegou absolutamente todos de surpresa. As homenagens foram muitas, mas sempre prefiro a música para relembrar nossos ídolos. Terrace produziu uma batida bacana, chamada “A Tribe Called West”, com os seguintes agradecimentos: “I also wanted to do something to say thank you to one of my favorite groups. Thank you for letting me know it’s okay to be different. Thank you for turning me on to jazz music”. Grato, Dawg. (DF)