5 músicas da semana – 24/04/2016

26.04.2016 — Blog

aaa

1. 三毛猫ホームレス x happy machine — “ペパーミント脱走計画 feat. 根本凪”

Ahhh, os tempos de Katamari Damacy que não voltam mais. É triste admitir que certas coisas pertencem a determinadas épocas, mas tudo bem. Porque de vez em quando aparece algo como “ペパーミント脱走計画 feat. 根本凪” para tapar alguns buracos no meu coração. A faixa, uma colaboração entre o 三毛猫ホームレス e o happy machine, é simplesmente maravilhosa e poderia fácil, fácil sonorizar uma fase do Katamari. J-Pop estranho e redondo, como sempre deve ser. (Flávio Seixlack)

2. ごめい p r e m i u m ␛ — “d i e t c o l a / 法学部”

Na noite de sábado pra domingo, tive um pesadelo horrível. Sonhei que virava um polvo com muitos tentáculos e não podia mais viver na sociedade dos homens ou sequer fazer qualquer coisa com todos aqueles braços. Eu suava bastante e tentava entender se aquilo era um castigo por tudo aquilo que eu tinha feito até aquele momento. Essa resposta jamais chegaria, então o que fiz foi pular no mar e nadar até chegar ao Japão, onde pelo menos me respeitariam ao ser transformado em uma refeição. Alívio. (FS)

3. Pop Up! — “Paradise City”

Como seria Paradise City, você pergunta? Um misto do universo de Dead or Alive Xtreme Beach Volleyball com as praias mundanas quase surreais do Caribe. Nada além de piña colada nos copos e sempre, sempre o sol se pondo independente da hora do dia. Roubas de banho, baladas a céu aberto com muito do future funk do Pop Up! Ouça Flavored com atenção e tente ficar parado. (FS)

4. Hope Sandoval & The Warm Inventions — “Isn’t It True”

Tsh tsh tsh. (Denis Fujito)

5. Tobias — “Fog Chamber”

Já faz dez anos quando abri o Garage Band pela primeira vez e resolvi gravar um punhado de musiquinhas sem sentido e sem ritmo. Eu lembro da sensação, daquelas teclas limpinhas formando notas que nem saberia dizer quais para o instrumento que eu bem entendesse. Isso era mágica. Me perdi algumas madrugadas solitárias nisso. Só saía porcaria, mas o sentimento que ficava era como o de um foguete recém pousado na maior cratera da lua. Era lindo. (DF)