5 músicas da semana – 28/07/2016

01.09.2016 — Blog

DJWWW

1. DJWWWW —”Tokyo Metro”

O japonês DJWWWW lançou um dos meus álbuns favoritos desse ano, o ótimo Arigato. No primeiro dia de agosto, este mês terrível, ele também divulgou esse split chamado Split com o Mukqs, e o destaque vai para “Tokyo Metro”. A música me tira de agosto e me coloca na silenciosa — apesar de abarrotada de gente — Tóquio, assim como seu metrô. Apesar disso, tudo funciona maravilhosamente bem e tudo é tão bonito que parece que o ano tem apenas 11 meses e agosto certamente não é um deles. (Flávio Seixlack)

2. Mndsgn — “Cosmic Perspective”

Empolgado para ouvir o álbum cheio do Mndsgn que vem por aí, a ser lançado pela Stones Throw. A ótima mistura de boogie com beats de hip-hop novamente se faz presente em “Cosmic Perspective”, o primeiro single desse trabalho. Um clipe da hora, vibrações que lembram Dam-Funk e Thundercat e um groove cremoso me obrigam a colocar a faixa entre os destaques da semana. (FS)

3. Carly Rae Jepsen — “First Time”

Carly Rae Jepsen é uma artista muito pouco apreciada pelo talento que tem. Emotion é o melhor disco pop do ano passado e, um ano depois, mais especificamente nesse fim de agosto, ela lançou o espetacular EMOTION B SIDE. Mas nada soa como sobra do álbum de 2015, pelo contrário: o EP é repleto de hits como a maravilhosa “First Time”, lembrando a Madonna dos bons tempos aka os anos 80. Obrigado por tudo, Carly. (FS)

4. Thundercat — “Bus In These Streets”

Suave, bem humorada, fácil e breve, “Bus In These Streets” traz um Thundercat bem pop ao lado de seu parceiro Flying Lotus com esse refresco em forma de música para fecharmos esse mês, já dito ali em cima, terrível. Como uma vinheta para um programa melhor ou uma janela para uma vista mais colorida. Uma musiquinha danada de gostosa. (Denis Fujito)

5. No Age — “Separation”

Mas para fechar mesmo essa semana eu gostaria de dar um chute no ar com a nova música do No Age, que não lança nada desde 2013. Pode até parecer repetição, um deja vu, sempre nessa fórmula de guitarras altas e melodiosas e barulho extremo no lugar do refrão. Mas como é bom ter um riff bonito e grudento que podemos chamar de casa, mesmo que alugada. Ta na na na nan. Tchau. (DF)