5 músicas da semana – 04/09/2016

06.09.2016 — Blog

wilco-schmilco

1. Wilco — “Someone to Lose”

Olha, “Locator” e “If I Ever Was a Child” já haviam mostrado o grau de delicadeza que trará Schmilco, o novo álbum do grupo, e “Someone to Lose” só vem aumentar a ansiedade desse negócio todo chamado Wilco. Separadamente, os elementos da faixa são lindos, com destaque para o baixo orgânico que vibra em nossas caixas cranianas como um conselho muito bem dado no momento perfeito antes dos riffs de guitarra nos tirarem momentaneamente dos nossos centros. Mas o conselho persiste. Ele é lindo e vai até o fim. Apesar de não lembrar muito bem da mensagem. O conselho foi lindo. (Denis Fujito)

2. jhfly — “sea salt”

Finalmente o mês de agosto acabou. Sinceramente, eu só quero paz. Quero tranquilidade e serenidade e um pouco de descanso físico e mental. A nova beat tape do japonês jhfly consegue me fazer esquecer um pouco do que passou e me acalmar na medida certa enquanto ignoro o mundo lá fora e aproveito minhas noites de setembro sozinho em casa. (Flávio Seixlack)

3. squid ethics — “bmo”

Um dia depois de sair islands, do jhfly, o também japonês squid ethics lançou split thoughts pelo mesmo selo, o Mt. Fuji Tapes. Muita simplicidade nipônica que serve de alento em tempos tão caóticos. “bmo” faz com que eu me imagine morando no Japão dos anos ’90 e que a internet ainda nem chegou e que o Super Famicon e os fliperamas ainda dominam tudo nas ruas de Tóquio. Sou feliz. (FS)

4. Lee Fields & The Expressions — “Special Night”

As palavras de um homem verdadeiro sempre baterão como palavras bonitas, por mais simples que elas possam ser, e Lee Fields domina o soul justamente por sua sinceridade. Poderia descrever inúmeros cantores do gênero com a frase acima, mas existe algo na forma direta de Lee cantar que sempre me desarma. “Special Night” é mais uma canção pura de Lee Fields e seu Expressions, por mais que lhe ande faltando um pouco da potência de Faithful Man e My World. (DF)

5. Adam Bryanbaum Wiltzie — “Lithium, The New Era”

Uma das metades do seminal Stars of the Lid produziu a trilha sonora do documentário, Salero, que conta a história do saleiro de Uyuni, na Bolivia, e das pessoas que nele trabalham. Não assisti ao filme, mas pela trilha dá para entender que vastidão branca é que não falta no doc, pois “Lithium, The New Era” é vasto e branco como só o maior saleiro do mundo poderia ser. Não sei, mas a faixa é linda. (DF)