5 músicas da semana – 16/10/2016

18.10.2016 — Blog

saint-pepsi-newton

1. SAINT PEPSI — “Newton”

Ah, que saudade eu tenho dos tempos em que minha maior preocupação era pegar o ônibus pro trabalho e botar um disco do SAINT PEPSI pra tocar. Essas “novas” noites quentes me lembram daquela época. O homem por trás do SAINT PEPSI pode meio que ter abandonado o projeto para seguir carreira “solo” com seu nome próprio, mas eu ainda prefiro sons como “Newton”, originalmente lançado em 2013 – e que agora ganha uma reedição em K7. (Flávio Seixlack)

2. Mica Levi & Oliver Coates — “Barok Main”

Ouvi e ouvi e ouvi e só agora relembrei como é doce o sabor da madrugada com fones de ouvido e finais da MLB passando sem som na TV. “Barok Main” é especialmente perfeita a essa hora para entrarmos numa transe gostosa. Produzida pela sempre maravilhosa Mica Levi em conjunto com Oliver Coates, músico e compositor que participou de A Moon Shaped Pool e de diversas trilhas de Jonny Greenwood, além de ter lançado um disco eletrônico recentemente, chamado Upstepping, a canção traz uma orquestração bonita e hipnotizante para nos levar para cama. Boa noite. (Denis Fujito)

3. COCAINEJESUS — “We Wont Make It Out Alive”

Adult, do COCAINEJESUS, é um disco bem melancólico. O que faz todo o sentido nos tempos atuais, pelo menos pra mim. Sua eletrônica é bastante bela e nos obriga a visualizar paisagens quase extraterrestres e vazias, ainda que muito bonitas. Músicas assim me fazem pensar que às vezes acho que não vou chegar vivo ao fim de 2016 — embora, ao mesmo tempo, quem se importa? (FS)

4. Solange — “Cranes in the Sky”

Outro dia eu li umas áspas do fotógrafo Paul Strand: “Sabe, eu não tenho objetivos estéticos. Eu tenho meios estéticos à minha disposição, necessários para que eu possa dizer o que quero sobre as coisas que vejo. E o que vejo está fora de mim – sempre. Não estou tentando descrever um estado interior”. Não acho que essa frase se aplique em qualquer medida à Solange  já que “Cranes in the Sky” vem com uma carga emociona poderosa, mas essa enxurrada de away, a beleza de todo o vídeo e da canção, todo esse distanciamento forçado me fez lembrar dessa frase aí. “E o que vejo está fora de mim”. (DF)

5. Equip — “Peaceful Clearing”

Paz. Essa é a ordem da vez. É? Tomara que sim. O Equip, de Londres, acaba de lançar um disco chamado I Dreamed Of A Palace The Sky, que basicamente tem como objetivo homenagear os games de RPG japoneses dos anos 80 e 90. Ouço e vejo tudo em 16 bits, imagino castelos e espadas e princesas, mas também imagino um mundo um pouco mais sereno e belo do que este no qual habitamos. (FS)